«

«

maio 24 2015

Imprimir Post

Leia e informe-se (sem pressa): sugestão de site, novos itens na biblioteca, lançamento de livro e documentário, além de notícias recentes sobre a temática indígena

Os-editoresPor Edmundo Monte

Salve, leitores e usuários regulares do site. Tudo em ordem? Desejamos sucesso, saúde e serenidade em vossas atividades diárias. 

Ressaltamos e agradecemos também o expressivo aumento de (novos) visitantes que, diariamente, acessam ÍNDIOS NO NORDESTE. De acordo com os dados dos relatórios internos sobre a dinâmica do site, temos noção do perfil dos usuários, bem como os motivos e demandas que os trazem aqui. Grosso modo, pessoas de todas as faixas etárias, gêneros e distintas ocupações: estudantes da educação básica, universitários indígenas e não indígenas, estudantes de mestrado e doutorado, professores da educação básica e do ensino superior, pesquisadores de várias áreas, representantes e lideranças de povos indígenas de todas as regiões do Brasil, instituições religiosas, associações e/ou organizações indígenas e indigenistas, ONG´s, além de indivíduos que simpatizam e possuem interesse na temática indígena.

Contudo, não sejamos inocentes ao ponto de negligenciar o outro lado da moeda. O site também é acessado por pessoas influentes e ligadas a grupos empresariais, políticos profissionais e representantes do agronegócio, somando-se ainda sujeitos cujos ideais e convicções sociopolíticas e de ordem econômica, divergem completamente da nossa proposta.

Estamos próximos de completar três anos de vida (e resistência) na Grande Rede. De agosto de 2012, até os dias atuais, a proposta desse espaço virtual continua a mesma: nos mantermos online de forma independente e sem fins lucrativos, compartilhando informações diversas sobre os povos indígenas. Nesse sentido, reiteramos o compromisso e o apoio dos coordenadores e editores do site – Edmundo e Edson – bem como do colaborador João Paulo com à causa indígena no Brasil. Boa leitura!

======================

LANÇAMENTO DE LIVRO NA UFPA

Etnodesenvolvimento & Universidade: formação acadêmica para povos indígenas e comunidades tradicionais

Organizadores: Assis da Costa Oliveira e Jane Felipe Beltrão

CAPA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Baixe o convite com todas as informações sobre o lançamento AQUI.

======================

FUNDAC GARANTE INCLUSÃO DA CULTURA INDÍGENA EM EVENTOS DO ESTADO (PIAUÍ)

FUNDACO Governo estadual vai aumentar a inclusão dos povos indígenas que vivem no Piauí nos eventos promovidos pelo Estado, por meio da Fundac. A proposta foi apresentada em encontro do especialista indígena e coordenador técnico da Fundação Nacional do Índio – Funai/PI, Romeu Tavares, com a diretora de Ação Cultural e presidente interina da Fundação Cultural do Piauí (Fundac), Jacemia Dantas, e o diretor Financeiro e Administrativo do órgão, Halysson Carvalho.

No encontro também foi tratado sobre a apresentação do projeto de um seminário de educação organizado pelos índios e a criação da Escola Indígena. Um primeiro contato institucional para criação da escola já ocorreu, no passado, entre a Secretaria de Estado da Educação (SEDUC) e a Fundação Nacional do Índio (FUNAI).

A Fundac pretende montar um stand com exposição indígena no período do Festival de Folguedos de 2015, onde as tribos que vivem no Piauí poderão mostrar sua cultura e seus trabalhos artesanais.

Romeu Tavares parabenizou a 13ª Semana dos Povos Indígenas realizada pela Fundação Cultural no Museu do Piauí no mês de abril, onde foram realizados exposições, palestras, mesa redonda, lançamento de livros e apresentações culturais com a presença do índio equatoriano da tribo “Kichua” e componente da banda “Chasca”, Nelson Ramos.

“Atualmente, eventos que integrem os povos originários e a sociedade são muito importantes para os estudantes. Participei da palestra “Índio: protagonismo e reconhecimento” e pude acompanhar de perto a surpresa dos alunos e professores em descobrirem que muitas tribos vivem em nosso estado, como é o caso dos Cariris da Serra Grande, no município de Queimada Nova, os Tabajaras Itacoatiara, em Piripiri, os Tabajaras de Nazaré, em São Francisco do Piauí, e os Cadóis e Cabeludos, na região de Pedro II”, destacou o especialista.

O Piauí conta também com a Casa de Apoio a Saúde do Índio (CASAI), que é reconhecida pelo Ministério da Saúde e assegura atenção integral aos indígenas. A instituição é composta por uma equipe de enfermeiros, assistentes sociais, farmacêuticos e técnicos de enfermagem, com atendimento de alta e média complexidade.

De acordo com o último Censo do IBGE, atualmente vivem em nosso estado cerca de 3 mil índios, sendo que a maior concentração se dá na capital, Teresina. A sede da FUNAI – PI fica localizada na cidade de Piripiri.

Fonte: Paulo Márcio (ASCOM FUNDAC)

======================

DIVULGAÇÃO DO SITE DA ALDEIA PAU FERRO (ÍNDIOS KIRIRI)

Segue o link:

http://aldeiapauferro.weebly.com/

======================

LANÇADO O DOCUMENTÁRIO “TUPINAMBÁ – O RETORNO DA TERRA”

Reunindo depoimentos de indígenas e sequências gravadas em maio de 2014 na aldeia Serra do Padeiro, no interior da Terra Indígena Tupinambá de Olivença, sul da Bahia (Brasil), assim como imagens de arquivo, o documentário focaliza a luta dos Tupinambá pela recuperação do território que tradicionalmente ocupam. Há dez anos os indígenas esperam a conclusão do processo demarcatório.

Nesse quadro, vêm realizando ações coletivas conhecidas como retomadas de terras, recuperando numerosas áreas no interior de seu território que estavam em posse de não-indígenas. Por essa razão, têm sido alvos de criminalização e ataques violentos, tanto por parte do Estado brasileiro, como por indivíduos e grupos contrários à garantia de seus direitos. No filme, a história de expropriação e resistência dos Tupinambá – que se entrelaça ao avanço da fronteira agrícola no final do século 19, à ascensão dos coronéis de cacau e ao reconhecimento dos direitos territoriais indígenas pela Constituição de 1988 – é narrada segundo a perspectiva dos indígenas, para quem a terra pertence aos encantados, as entidades mais importantes de sua cosmologia.

Brasil, 2015, 24’57. Documentário. Direção: Daniela Alarcon. Pesquisa e roteiro: Daniela Alarcon. Montagem: Fernanda Ligabue. Direção de fotografia: Fernanda Ligabue. Imagens adicionais: Thiago Dezan e Paula Daibert. Finalização e cor: Fernanda Ligabue. Som direto: Fernanda Ligabue. Trilha sonora original: Bruno Prado e Daniel Carezzato. Mixagem e masterização de áudio: Bruno Prado e Daniel Carezzato. Design gráfico: Marina Kanzian. Produzido por Repórter Brasil. Viabilizado por meio de financiamento coletivo.

ASSISTA O DOCUMENTÁRIO:

======================

NOVOS TÍTULOS NA BIBLIOTECA “ÍNDIOS NO NORDESTE”

Livro – Rafael Chambouleyron; Karl-Heinz Arenz (Orgs.). Anais do IV Encontro Internacional de História Colonial: Histórias e memórias indígenas (Editora Açaí – 2014)

Dissertação – Potyguara Alencar dos Santos. Reelaboração étnica e novas redes de desenvolvimento no Nordeste brasileiro: a etnogênese Anacé e os projetos de grande escala da Costa do Pecém/CE (UnB – 2013)

Dissertação – Amiel Ernenek Mejía Lara. “Estar na Cultura”: os Tupinambá de Olivença e o desafio de uma definição de indianidade no sul da Bahia (UNICAMP – 2012)

Tese – Isis Maria Cunha Lustosa. Os povos indígenas, o turismo e o território: um olhar sobre os Tremembé e os Jenipapo-Kanindé do Ceará (UFG – 2012)

Important!

> Siga Índios no Nordeste no Twitter e curta nossa página no Facebook. > Receba as postagens do site por e-mail (cadastre-se na caixinha do lado direito do site).

Link permanente para este artigo: http://indiosnonordeste.com.br/2015/05/24/leia-e-informe-se-sem-pressa-sugestao-de-site-novos-itens-na-biblioteca-lancamento-de-livro-e-documentario-alem-de-noticias-recentes-sobre-tematica-indigena/