«

«

ago 26 2014

Imprimir Post

Dois anos do site: o reconhecimento dos usuários e… o presente de grego

Xô, urucubaca!

Por Edmundo Monte

Rapaz, de uns dez anos para cá – e espero continuar assim -, sem praticar ioga, artes marciais, tomar florais etc., sou um cara mais tranquilo. Digamos, um sujeito menos estressado. Quando me deparo com situações repentinas, desafiadoras, aquele tipo de surpresa que – com o perdão da palavra -, lasca o camarada na hora que ele menos espera; respiro fundo, estudo, assimilo e vou digerindo o “presentinho de grego”. Sem pressa, o jeito é relaxar que, à qualquer hora as coisas voltam a (a)normalidade.

A parte cômica da história é que você, prezado/a internauta, seja sentado na escrivaninha do quarto, na mesinha da sala (onde todos da casa disputam uma vaga no PC), no ambiente de trabalho, dentro de um transporte coletivo, ou no volante do seu carro durante um engarrafamento (cuidado com a multa), tem uma parcela (positiva) de culpa nos recentes incidentes que motivaram a instabilidade do site.

Meu amigo/a, passei uma semana dormindo na hora do galo cantar, para, aos poucos, tentar curar o nosso “filho”.

Como relataram no artigo anterior os professores/as Carlito, Vânia, Peter e muitos amigos e colegas, o site ÍNDIOS NO NORDESTE superou nossas expectativas e, atualmente, é um canal que atende uma diversidade de indivíduos e suas respectivas necessidades.

Regularmente, pelos mecanismos disponíveis, tomo ciência do perfil dos internautas, das suas origens e, grosso modo, os tipos de informações, temas mais procurados, bem como o imenso tráfego de arquivos “baixados” da nossa biblioteca.

Alguns devem estar perguntando:

– Sim, e eu com isso?

Minha resposta:

– Muito obrigado. Por favor, divulgue-o e volte sempre!

Dessa forma, e pensando no futuro do nosso espaço virtual de informações sobre os povos indígenas, tivemos que migrar para um PLANO superior – e mais oneroso – de HOSPEDAGEM. Pelo andar e a dinâmica da carruagem, a vaca estava quase indo para o brejo. Como sabem, sou um curioso na área de informática e tecnologia. Meus parabéns aos profissionais que atuam nesse ramo. Haja paciência! É de fazer inveja aos sujeitos presentes no Cavalo de Troia, na antiguidade. Digo isso porque os famosos vírus virtuais com nome de equino, são facilmente degolados pelos programas gratuitos disponibilizados na grande rede.

Consegui, aos trancos e barrancos, lendo uma infinidade de tutoriais – inclusive de países asiáticos – colocar o site online. Solicitei inúmeras vezes ajuda ao provedor de hospedagem, sempre obtive respostas, mas nenhuma delas foi capaz de resolver, definitivamente, o problema.

Veja bem, justamente quando migramos para um plano superior, as adversidades surgiram. Xô, urucubaca!

Portanto, caro/a amigo/a, solicito que, dentro das possibilidades, leve a sério a nossa CAMPANHA DE DOAÇÕES, visando a manutenção e a possibilidade de disponibilizarmos ajuda de custo aos colegas e amigos programadores e webmasters profissionais, no sentido de solucionarmos (quando surgirem novos) problemas técnicos rapidamente. Já quitamos a anuidade do site até agosto de 2015 e, devido à mudança de pacote de serviços de hospedagem, os valores foram – consideravelmente – superiores aos dos anos anteriores.

Me perdoem o desabafo, mas não foi fácil ficar operando e programando um computador até altas horas da madrugada e ter que honrar, logo em seguida, os compromissos profissionais (docência, artigos, orientações) e pessoais, com dedicação e resultados positivos.

Segue o link para os colaboradores:

DOAÇÕES PARA A MANUTENÇÃO DO SITE “ÍNDIOS NO NORDESTE”

Muito obrigado pela atenção e compreensão.

Important!

> Siga Índios no Nordeste no Twitter e curta nossa página no Facebook. > Receba as postagens do site por e-mail (cadastre-se na caixinha do lado direito do site).

Link permanente para este artigo: http://indiosnonordeste.com.br/2014/08/26/o-aniversario-e-o-presente-de-grego/