A solenidade de colação de grau de 36 índios da etnia Tremembé de Almofala irá acontecer no próximo dia 6 de março, na Concha Acústica da UFC, em Fortaleza. A formatura será de professores que já exercem há tempos o magistério nas escolas indígenas desta etnia, alunos da primeira turma do Curso de Magistério Indígena Tremembé Superior – MITS.

Entre os docentes que ministraram aulas, vindos de diversos lugares do país, merecem destaque especial o Cacique João Venança e o Pajé Luis Caboco, pertencentes à própria etnia Tremembé, entre outras lideranças indígenas, que trouxeram uma contribuição fundamental à formação dos cursistas, repassando aspectos importantes dos saberes tradicionais Tremembé, previstos em diversas disciplinas específicas da matriz curricular do Curso. Dessa forma, a Universidade pode também reconhecer e favorecer o conhecimento tradicional deste povo indígena, com o respeito e a dignidade que bem merecem.

MITS

O MITS, carinhosamente chamado por eles de “Magistério Pé no Chão”, foi criado por iniciativa do Povo Tremembé, em parceria com a UFC, a partir do ano de 2006, tendo sido aprovado e recebido recursos do Ministério da Educação – MEC desde 2008, através do Programa de Apoio à Formação Superior e Licenciaturas Interculturais Indígenas (PROLIND), sendo o primeiro curso da UFC específico para indígenas.

Outra inovação do MITS, é que as atividades acadêmicas foram realizadas integralmente no ambiente da aldeia, em etapas mensais, itinerantes, que se revezavam entre as comunidades Tremembé. Dessa forma, lideranças, pais, mães, jovens e crianças indígenas puderam participar ativamente de muitos momentos significativos do Curso, tendo livre acesso às aulas ministradas.

O coordenador geral do Curso, José Mendes Fonteles Filho (Babi), desde os anos 90 desenvolve pesquisas, entre outras atividades colaborativas, junto à Comunidade Tremembé e outros povos indígenas da região, tendo realizado estudos pioneiros de doutorado em educação indígena pela UFC, onde atua como docente.

Fonte: CNEWS

[important]Siga Índios no Nordeste no Twitter e curta nossa página no Facebook.[/important]